​Yoga para iniciantes

02 de fevereiro de 2016 - 14:39 - por YNP, em Dicas de Saúde, 0 Comentarios
​Yoga para iniciantes

É comum não-praticantes ou iniciantes no Yoga dizerem que não estão aptos a praticar por estarem fora de forma, sem elasticidade ou serem muito agitados para respirações longas ou meditações. Se esse receio vier acompanhado da imagem do Yoga com suas posições invertidas ou de equilíbrio e força, aí é bem provável que a pessoa veja o tapetinho de prática como uma cama de pregos!

Mas relaxe. As posições mais básicas são as que mais atuam no corpo e na mente e geram os chamados benefícios do yoga: redução do stress, paz interior, flexibilidade e ganho de força.














Particularmente, o Yoga no Parque tem se especializado em desmistificar que o Yoga é difícil ou que exista um perfil adequado ao praticante. Por ser uma prática de yoga gratuita, grande parte do nosso público são visitantes dos parques e praças de Curitiba e acabam conhecendo o projeto de surpresa e terminam se juntando às práticas. Por isso, temos experiência para dar algumas instruções de Yoga para iniciantes e não-praticantes.

1)      Sinta-se dando um presente para você. 
Provavelmente em sua semana você tem uma rotina bem diferente de uma aula de Yoga. Então aproveite a experiência e mergulhe em um outro universo. No mínimo, seu corpo irá mexer partes que não eram sentidas há anos e sua mente vai ganhar alguns minutos de descanso.

 
2)      Consciência na respiração.
Antes de passar aos chamados exercícios do yoga, o primeiro passo é levar nossa consciência para a respiração. É ela quem nos dá o combustível para o dia o dia e ter certo domínio sobre ela já é um grande avanço. Treine respirar fundo por 3 minutos, imaginando o ar passar pelo alto dos pulmões, costelas e preenchendo todo o ventre. É uma prática incrível! E uma dica importante para sempre que fizer posições: inspire quando fizer um movimento ascendente ou de expansão do corpo e expire quando descer ou torcer.

 
3)      Vale espiar.
Nas primeiras práticas, não tenha vergonha de colar dos outros praticantes. Observe os movimentos e repita à sua maneira. Vá evoluindo à medida que seu corpo lhe permitir.

 
4)      O bicho da meditação!
Para muitos um bicho de sete cabeças, a meditação é uma espécie de ponto alto de uma prática de Yoga. Após ordenar sua respiração e harmonizá-la com o corpo, chega a hora de meditar, ou seja, de colocar sua mente em um estado superior a seus pensamentos normais. Para os iniciantes no Yoga, recomenda-se voltar a consciência novamente à respiração e com ela ir, aos poucos, diminuindo a quantidade de pensamentos. Pode parecer difícil, mas saiba que um pequeno avanço aqui significa um benefício enorme para o restante do corpo.

 
5)      Agradeça.
Yoga significa união. União sua com o seu melhor e com o melhor dos outros. O tradicional Namastê e o gestual das mãos juntas espalmadas traduzem exatamente isso. Gratidão. Então, nada melhor do que ao final de uma prática que lhe colocou em contato com o seu melhor, agradecer.